Uma coisa é fato: Quem está buscando o emagrecimento e não está feliz com o próprio corpo e tem encontrado dificuldades para emagrecer, inevitavelmente não está bem. Nós somos seres biopsicossociais, integrais, e não temos como separar uma coisa da outra.

Pode ser que você seja uma pessoa que tem tudo na vida. Uma boa família, uma boa condição financeira, ou vive a vida que você  escolheu não importa qual seja, e é feliz assim, tem uma profissão que gosta, ou cuida da sua família e sente prazer nisto, mas enfim, se você não está feliz com você, você não consegue enxergar o resto.

Quando você se pega olhando que você não está como gostaria, ou provando as suas roupas que não servem, ou então quando você encontra com aquele tipo de pessoa desagradável que fala que você engordou (acho a maior falta de educação do mundo!) 

Até dá para tapar o sol com a peneira por alguns momentos. É claro que terão momentos em que você vai se sentir bem, vai até mesmo esquecer do que te aflige, vai se sentir bonita, mas são apenas alguns momentos. Na maior parte do tempo você não se sente bem, e isto prejudica todas as outras áreas. Muitas mulheres tem dificuldades de relaxarem e aproveitarem momentos de lazer e descontração, é comum até mesmo evitar relações sexuais. 

Quem vive as situações acima, e outras tantas do mesmo gênero, sabe o quanto isto é triste. E você que está aí lendo tem que ter em mente que este é o resultado da busca por prazer imediato. Quem quer emagrecer precisa parar de procrastinar as ações e começar a colocar em prática o que sabe que precisa ser feito.

É preciso mudar os hábitos e os estímulos, você sabe disso. Muitas pessoas precisam trabalhar também a autoestima e autoconfiança, o quanto você acredita que é merecedora ou capaz de conquistar os seus objetivos, de emagrecer. Às vezes a chave vira quando você começa a se ver de uma forma mais positiva, para de ser tão autocrítico, para de se tratar mal.

De fato emagrecer se resume a gastar mais calorias do que consome, mas para quem não consegue várias questões estão em jogo. É preciso pensar na inteligência emocional, nos processos de autossabotagem e tantas outras questões que envolvem o emagrecimento inteligente. É todo um processo. 

Para muitas pessoas o problema não é emagrecer e sim, manter-se no magro. Quando não existe uma mudança de mentalidade é muito provável que os antigos hábitos voltem e você engorde de novo. Eu mesma já passei por este processo incontáveis vezes. Emagrecer e depois engordar de novo. Enquanto eu estava fazendo dieta eu só conseguia pensar em tudo o que eu ia comer depois que estivesse magra. 

Hoje em dia quando eu estou fazendo algum tipo de restrição alimentar eu não me sinto privada, não me acho uma coitada, não fico pensando em tudo o que eu não posso comer. Hoje em dia eu foco nos progressos que estou tendo e no resultado final. Foco nas roupas que quero usar e isto me dá um prazer muito maior do que qualquer doce.

O prazer de emagrecer é muito maior que o prazer de comer! O tamanho do prazer proporcionado pela comida é você quem decide. Quando você pensa que a sobremesa que você tanto ama vai causar sofrimento futuro, ela deixar de ser tão prazerosa.

Vamos fazer acontecer!  Sentir-se bem é insubstituível.

Booooora

Melina Schio